Nós por aí

Blog de viagens | Viajar é ir

 
 

2023-12-11

Monsaraz, guardião do Guadiana

Monsaraz, guardião do Guadiana

 

Localização

LatLng
38º 26' 36.79'' N   7º 23' 1.87'' W

 

Tags

alentejo  castelo  monsaraz  Portugal  

 

 

Adquira o seu guia

Lonely Planet

 

Ainda falta percorrer algum caminho, mas já se vislumbra ao longe, no cimo de um monte que se levanta no meio da planície alentejana, a branca Monsaraz.

Vila de Monsaraz

Vila de Monsaraz

A vila, que nem sempre foi branca, e durante séculos foi pintada de muitas cores, foi crescendo aninhada nas muralhas do seu castelo. Entrou em processo de algum abandono, renasceu e viu nascer o Alqueva aos seus pés. Lá de cima a vista perde-se por todo o território que a circunda, lá em baixo vê-se o lago que contorna os pequenos montes até Espanha.

Praça de touros

Praça de touros

Conquistada aos Mouros em 1167 e mais tarde doada à Ordem do Templo, Monsaraz foi-se adaptando às várias épocas. A sua fortificação medieval foi reforçada por uma nova, que se adaptava ao tiro de artilharia, e em épocas mais recentes, a população transformou o recinto do castelo em praça de touros onde todos os anos se realiza a festa brava.

As ruas empedradas, estendem-se por todo o povoado e percorre-las é como andar num museu.

Rua de Monsaraz

Rua de Monsaraz

Torre de Menagem

Torre de Menagem do castelo

Na praça central da vila, o largo D. Nuno Álvares Pereira, fica a bonita igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa que tanto o seu exterior como o seu interior merecem ser apreciados.

Igreja Matriz

Igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa

Ainda neste largo estão os Novos Paços da Audiência, de finais do século XVII e a Igreja da Misericórdia do século XVI. Na Travessa da Cadeia ficam os Antigos Paços da Audiência – hoje Museu do Fresco –  onde durante alguns séculos funcionou a sede administrativa e tribunal da vila. Mais tarde, quando a vila deixou de ser sede de concelho (passou para Reguengos de Monsaraz), transformou-se em escola primária.

No fundo da rua de Santiago a casa da Inquisição que, tal como o nome indica, estava ligada ao Tribunal do Santo Ofício, onde se pode conhecer a história judaica e onde podemos ver, no seu exterior, o verdadeiro grafito, uma técnica antiga e complexa de decoração de edifícios.

O interior das muralhas não é muito grande mas vale a pena percorrer as ruas e travessas com calma. Qualquer uma das portas da fortificação é um bom local para começar a visita: a Porta da Vila é imponente, com as duas torres que a ladeiam, uma delas com o Relógio, pela Porta de Évora a Oeste, da Alcoba virada a Este ou do Buraco.

Desfrute das vistas e, se der, assista ao pôr do sol.

 
 

Bertrand

Planeie a sua viagem

Use o link dos nossos parceiros

 
 

Também pode ler

 






Visitar Monsaraz ou outro lugar, o importante é ir, porque "viajar é ir"...

Comente o artigo

segue-nos