Percorrer a Costa Vicentina

| Portugal |

Unsplashed background img 1

Portugal 

by Nós por aí | 2021-08-12

A Costa Vicentina, juntamente com parte do litoral Alentejano (Sudoeste Alentejano), integra o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, e vai desde Odeceixe até ao Burgau na costa Sul algarvia. É sobretudo caracterizado por imponentes arribas que escondem muitas praias, que geralmente se apelidam de “secretas” pois o caminho para lá chegar é muitas vezes desconhecido e de difícil acesso.

Começamos por Odeceixe, na margem direita da ribeira de Seixe, a pequena e pitoresca aldeia cresceu ao longo de uma encosta sobranceira à ribeira e tornou-se famosa pela sua praia ali bem perto. Sobressaem-se no casario a Igreja e o Moinho de vento. A praia, a pouco mais de 3 Kms da aldeia, fica na foz da ribeira de Seixe que envolve o areal de tal forma que permite ter uma praia de água salgada (virada para o oceano) e outra de água doce (virada para o rio).

Rumando a Sul passamos pelas praias da Baía dos Tiros, da Amoreira e do Monte Clérigo até chegarmos à praia da Arrifana já próximo de Aljezur.

Praia da Arrifana

Praia da Arrifana

A Praia da Arrifana, é muito procurada por surfistas.

Muito perto, a Praia da Bordeira fica na foz da ribeira da Carrapateira e marca o início das arribas calcárias que dão cores mais quentes à paisagem costeira. Esta praia é extensa e acaba (a Sul) num grande areal formando uma laguna com as águas da ribeira.

Em direcção à Vila do Bispo, fazendo um desvio de apenas uns minutos, resolvemos fazer uma visita à aldeia de Pedralva.

Pedralva

A aldeia de Pedralva fica aninhada num pequeno vale do interior algarvio. Esta pequena aldeia, com apenas três ruas, depois de ter entrado num processo de abandono natural de uma localidade interior, viu nascer um projecto turístico que a fez renascer. Cerca de metade das casas foram compradas por uma empresa turística que as reconstruiu e deu vida à aldeia.
Vale a pena visita-la pois conserva a arquitectura típica regional e mais do que isso a essência e sossego de uma aldeia interior.

A Vila do Bispo é uma pequena povoação muito pacata onde podemos desfrutar da calmaria e arquitectura tradicional algarvia. Sobressai na vila a Igreja de Nossa Senhora da Conceição.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição em Vila do Bispo

Na ponta mais a Sudoeste de Portugal, e da Europa, fica o Cabo de São Vicente, batizado pelos romanos como o Fim do Mundo até o Infante D. Henrique desfazer o mito. Penhascos, com uma altura de cerca de 60 metros, varridos pelos ventos agrestes e frios que transformam a paisagem.

Farol do Cabo de São Vicente

Farol do Cabo de São Vicente

 

Cabo de São Vicente

Vista do Cabo de São Vicente

Ali perto, depois da praia do Beliche, fica Sagres, a vila que deve a sua fama muito à custa dos descobrimentos portugueses e do Infante D.Henrique. Aqui é quase obrigatória a visita à Fortaleza de Sagres e o vislumbre das esplêndidas arribas sobre o mar.

Fortaleza de Sagres

Fortaleza de Sagres

 

Fortaleza de Sagres

Fortaleza de Sagres e o cabo de São Vicente (ao fundo)

Daqui rumamos até ao limite Este da Costa Vicentina, passando pela praia da pequena aldeia de Salema chegamos ao Burgau, uma aldeia de pescadores, encravada no meio de falésias, com uma enseada onde fica a pequena praia da aldeia. Por força do turismo a localidade foi crescendo e no verão transfigura-se numa estância muito movimentada.

Burgau

Burgau

 

 

Este artigo foi atualizado no dia 2021-11-12.


 

Se encontrou alguma incorreção neste artigo, por favor, diga-nos.

Porque viajar seguro é importante
IATI Seguros de viagem


0 Comentários

Deixe o seu comentário! (tem de efectuar o login para deixar comentário)