Arouca, onde a história e a natureza se encontram

by Nós por aí | 2018-08-02 | Portugal

Em plena Serra da Freita, Arouca combina harmoniosamente os seus legados histórico e natural. Deste perfeito “casamento” nasceu o Arouca Geopark que muito tem feito pela protecção, promoção e divulgação de todo este património.

Embora tenhamos visitado pouco mais que a vila, há muito para ver no concelho. As místicas pedras parideiras, um fenómeno geológico único no mundo, aldeias que pararam no tempo, minasde volfrâmio abandonadas , uma rede de percursos pedestres, quedas de água, os Passadiços do Paiva e muito mais.

Passadiços

Passadiços do Paiva

Mesmo no centro da vila, na alameda Dom Domingos de Pinho Brandão está o posto de turismo do Arouca Geopark onde, muito atenciosamente nos deram informação acerca de todos os pontos turísticos mais interessantes para visitar.

Uma visita à vila tem de ter passagem obrigatória pelo Mosteiro de Arouca ou Mosteiro de Santa Maria de Arouca. A origem deste mosteiro começa no século X como mosteiro beneditino e no século XII passa para a ordem de Cister como mosteiro exclusivamente feminino até à extinção das ordens religiosas em 1759 por D. José I.

Mosteiro de Arouca

Mosteiro de Arouca

O mosteiro sofreu alguns trabalhos de restauro e conservação após alguns anos de abandono e ocupação que resultou na danificação e perda de muito património.

Vale a pena fazer uma visita ao Museu de Arte Sacra onde podemos percorrer algumas áreas do mosteiro como a cozinha, o salão do cadeiral, os claustros, as celas entre outros espaços.

Claustros do Mosteiro de Arouca

Claustros do Mosteiro de Arouca

 

Salão do Cadeiral

Salão do Cadeiral

Na igreja do Mosteiro podemos ver o corpo de Santa Mafalda, conservado em cera, que aquando da exumação do seu corpo para ser trasladado para Arouca, descobriram que estava incorrupto, este facto gerou uma onda de fervor religioso.

Mesmo em frente da Igreja, do outro lado da rua, está a Igreja da Misericórdia. Partindo daqui visitamos ainda as ruas do centro histórico da vila onde existem casas brasonadas que fazem parte da história da vila.

Igreja da Misericordia de Arouca

Igreja da Misericordia de Arouca

 

Rua em Arouca

Rua em Arouca

Se nos colocarmos na rua que nos leva à Câmara Municipal e olharmos para cima vemos o monte da Senhora da Mó, onde tem uma capela da mesma santa.

Num dos cruzamento de Santa Eulália está o memorial de Santo António. Existem vários por esta região, surgem com frequência junto às antigas estradas e conta a lenda que à passagem da urna da Rainha Santa Mafalda, que ía em cima de um burro, onde este parava exausto foi erigido um destes memoriais.

Memorial de Santo António

Memorial de Santo António

Muito perto de Arouca, em Canelas visitamos o Centro de Interpretação Geológico de Canelas onde se podem ver fósseis de alguns dos maiores trilobites do mundo.

 


O quê e onde comer

Parte do património gastronómico de Arouca, vale a pena provar a Vitela Arouquesa. Nós fizemo-lo no restaurante Parlamento (na Travessa da Ribeira) onde fomos atendidos com muita simpatia e atenção.
Comemos vitela Arouquesa no forno que estava divinal e provamos posta de vitela Arouquesa grelhada.

Vitela Arouquesa no forno

Vitela Arouquesa no forno e doce da casa

Os doces conventuais típicos de Arouca, eram confeccionados no Mosteiro e as suas receitas foram passando de geração em geração. Nós quisemos prová-los, e mesmo em frente ao Mosteiro, fizemo-lo na loja Doces Conventuais de Arouca. Escolher um doce para recomendar é difícil, se puder prove um de cada. 🙂

 


Partilhar artigo:      

 

    #arouca  #freita  #mosteiro  #paiva  #santamafalda