A encantadora Rota das Faias

Portugal 

by Nós por aí | 2020-10-29


Fazer a Rota das Faias é como entrar no cenário de um filme passado numa floresta encantada.

Cogumelo na Rota das Faias

Cogumelo na Rota das Faias

Em todas as estações do ano este trilho é bonito, mas é no outono que tem maior encanto. As tonalidades das folhas das faias, carvalhos e castanheiros dão um colorido dourado ao percurso e encostas envolventes.

Este trilho pode ser iniciado na Cruz das Jogadas – um cruzamento que nos leva ao Vale da Castanheira (em frente), ao Campo Romão (direcção das Penhas Douradas) ou à serra de São Lourenço (início do trilho) – é um circuito circular, não muito exigente, e como é curto (aprox. 6 km) podemos demorar mais tempo e usufruir melhor do momento e da natureza.

Logo no início, optamos fazer a parte do trajecto que sobe e que nos leva ao ponto mais alto. Chegamos ao topo da serra de São Lourenço, encimada pela capela de São Lourenço. Daqui a vista para a vertente Este da montanha é magnífica, perde-se no horizonte. Lá em baixo as aldeias de Sameiro e Vale de Amoreira, ao fundo a serra da Bezerra.

A capela de São Lourenço é guardiã desta montanha há mais de meio século, encerrando histórias e lendas que fazem parte da vida dos pastores da Estrela e das gentes de Manteigas que atravessavam a serra diariamente.

Capela de São Lourenço

Capela de São Lourenço

 

Capela de São Lourenço
Conta a história que os noivos de Manteigas vinham aqui passar a noite de núpcias. Quem os esperava e dava guarida era o eremita da capela. Assim que os noivos chegavam, depois de subirem toda a montanha a pé, o eremita acendia uma fogueira que avisava, quem estava na vila, que os noivos tinham chegado e estavam bem.

 

Continuando no cume, chegamos ao posto de vigia. Daqui, a vista prolonga-se até Sul, e vislumbra-se Manteigas, as Penhas Douradas e o vale Glaciar do Zêzere até ao Maciço Central onde se conseguem distinguir os três cântaros, o Magro, o Gordo e o Raso.

Posto de vigia

Posto de vigia

 

Manteigas vista de São Lourenço

Manteigas vista de São Lourenço

A descida começa aqui. Entramos nos bosques de faias, e algumas Pseudotsugas (pinheiros gigantes). As faias são as estrelas desta encosta, exibem folhas de várias tonalidades amarela e laranja que juntamente com a luz transformam o bosque num fabuloso cenário.

Bosque de São Lourenço

Bosque de São Lourenço

Ao longo de todo o restante percurso vão aparecendo alguns carvalhos cujas folhas ficam com cores mais carregadas como que em competição com as restantes árvores.

Faias de São Lourenço

Faias de São Lourenço

 


Como chegar lá

Vindo de Manteigas, subimos em direcção às Penhas Douradas pela N232. Aproximadamente 4,5Km depois viramos, no cruzamento, em direcção ao Vale da Castanheira/Folgosinho. Paramos na primeira bifurcação (cruzamento) – Cruz das Jogadas.

Vindo de Seia/Gouveia, passamos as Penhas Douradas pela N232 e viramos à esquerda no cruzamento, em direcção ao Vale da Castanheira/Folgosinho. Paramos na primeira bifurcação (cruzamento) – Cruz das Jogadas.

Onde ficar

A Casa do Cerro da Correia, a meio caminho entre o trilho e a vila de Manteigas é o local ideal para ficar hospedado. A hospitalidade e atenção da Inês e do Miguel, que não deixam nenhum detalhe ao acaso fazem-nos sentir como se estivéssemos na nossa casa. O ambiente da casa e sua envolvência são acolhedores. Vale a pena passar dias assim.

Trilhos  Trilho

Tipo: Circular
Extensão: 5,5 Km
Dificuldade: Média
Informações: Manteigas Trilhos Verdes

Normas de conduta

Se encontrou alguma incorreção neste artigo, por favor, diga-nos.


0 Comentários

Deixe o seu comentário!